sábado, 19 outubro 2019
Início / Acessibilidade / Prédios residenciais: lei de acessibilidade

Prédios residenciais: lei de acessibilidade

Cada dia mais tem se conscientizado da suma importância que é a acessibilidade, o assunto tem sido tema em diversas áreas, a fim de criar um conjunto de medidas voltadas a garantir que haja a possibilidade de acesso para pessoas que possuam necessidades especiais, na construção civil não tem sido diferente, como já ocorre com calçadas, acessos a vias públicas e privadas, estabelecimentos e entre outros.

No mês de julho o governo federal passou a regulamentar que todos os prédios residenciais passem a adotar uma nova forma de construção atendendo o decreto, vale lembrar que a CBIC (Câmara Brasileira da Indústria de Construção) desde 2015 vem reforçando a importância da acessibilidade e buscando a regulamentação para fins de construção de novos prédios do tipo multifamiliar, o presidente da CBIC destaca que é favorável à regulamentação, salientando que embora isso irá aumentar os custos, que será diluído num todo, o mais importante é que o comprador que possuir necessidades especiais terá um imóvel de acordo com suas necessidades.

Como se adequar

Para entender melhor como funcionará a regulamentação iremos aqui explanar um pouco sobre o que o decreto prevê. Os construtores que já possuem projetos protocolados anteriores a lei não necessitam atender aos requisitos constantes no regulamento, já projetos ainda em fase de criação e entrada dentro de órgãos competentes deverão seguir as obrigações para que sua edificação tenha unidades adaptáveis, em síntese, terão 18 meses para se adaptarem, e por parte do comprador o pedido de unidade internamente acessível deverá ser feito ainda no inicio das obras, a fim de definir os itens de sua escolha e que atenda suas necessidades.

É muito importante salientar que o comprador não poderá ter o preço da sua unidade diferente de uma unidade que não seja com adaptações. Foi definido que o percentual de 3% da edificação será destinado a unidades adaptáveis, como a lei ainda é recente, muitas informações ainda criam duvidas tanto para o construtor como para os órgãos que irão analisar estes projetos, mas já vem sendo feito estudos, encontros e reuniões para que se alinhem as regras para atender a nova lei.

Destaco que tudo aquilo que prevê melhoria e qualidade de vida do indivíduo é válido, e os avanços que a busca pela acessibilidade tem alcançado são de grande valia, mais precisamente na construção civil. Isso mostra a preocupação, zelo e comprometimento a nível social para com o indivíduo com necessidades especiais, sendo uma forma de tornar sua rotina mais saudável, compatível com sua realidade e trazendo grandes avanços para sua locomoção, resultando em melhor qualidade de vida. Necessariamente muito ainda será discutido e acrescentado, o importante neste caso é que o item acessibilidade estará cada dia mais inserido em todos os segmentos, com soluções de acordo com a necessidade de cada um.

 

 

 

Adeltraut Zoschke Schappo

Engenheira Civil

Verifique isso

Manifestações patológicas e o dever do síndico

Quando me abordam querendo saber informações sobre Manifestações Patológicas a primeiro frase que geralmente ouço …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.