sexta-feira, 15 novembro 2019
Início / Imobiliário / Nova Tarifa de cobrança de água e esgoto começa a valer em Novembro em Balneário Camboriú

Nova Tarifa de cobrança de água e esgoto começa a valer em Novembro em Balneário Camboriú

Depois de cinco anos de luta a classe condominial de Balneário Camboriú comemora a conquista da nova estrutura tarifária a ser aplicada pela Emasa, apresentada nesta quinta-feira (31), pela Aresc, em audiência pública que contou com a presença de mais de 150 síndicos e representantes de administradoras, na sede do Secovi. A apresentação foi realizada pelo Engenheiro e Gerente de Regulação da Aresc Sílvio Rosa e pela Engenheira Cintia Pimentel, que trouxeram os valores que eram cobrados até a presente data, e os novos índices que contemplam uma redução significativa que podem chegar a 50% para alguns condomínios, e que começa a ser aplicada já nas contas de água a partir de 7 de novembro. No site da Aresc encontra-se disponível a Calculadora da nova tarifa onde é possível o síndico fazer a simulação do valor que pagará com esta alteração, podendo comparar valores entre o modelo atual e o novo.

Segundo o Presidente da Asbalc – Associação dos Síndicos de Balneário Camboriú, Carlos Spillere, “foram cinco anos incansáveis de luta, horas e horas de estudo e com o apoio do Secovi  que validou os estudos com especialistas, fizemos um estudo inicial com 306 condomínios, e que hoje em números, reflete exatamente o que foi validado pela Aresc. A penalização foi alta chegando a 178% de aumento nas contas de água em determinado condomínio”. Para o Presidente do Secovi Sérgio Santos, “vamos continuar fiscalizando essa cobrança em prol dos interesses da comunidade, que também precisa estar sempre questionando junto aos organismos competentes, debatendo e pagando por serviços que realmente são entregues”.  Segundo o Diretor da Emasa Douglas Costa, “as correções foram feitas através de muita luta com o apoio incansável do Presidente da Asbalc e do Secovi, e que a Emasa se coloca a disposição para cada vez mais prestar um serviço de melhor qualidade”.

Para o Gerente de Regulação da Aresc, Sílvio Rosa, “com a implantação da nova tarifa para condomínios com hidrômetro único, a unidade pagará somente pelo consumo e não terão mais a tarifa mínima com volume medido até 10 m³ (metros cúbicos)”. Segundo Leonel Seara Neto, Gerente Financeiro e Comercial da Emasa, “faz parte desse novo modelo de cobrança a tarifa binária: uma parte fica definida como TFDI – Tarifa Fixa de Disponibilidade de Infraestrutura, e a outra parte é variável definida no consumo efetivo das unidades, pelo volume medido nos hidrômetros”.

Essa revisão tarifária teve como base a Lei Federal No 11.445/2007 que garante o equilíbrio econômico financeiro da prestação dos serviços de abastecimento de água e de esgotamento sanitário, além de incentivar a melhoria da prestação de serviços da autarquia. A tabela da nova estrutura tarifária da Emasa terá valores diferentes para residências comuns, residências sociais, sociais e em comércios, empresas, indústrias, etc. E no caso do volume efetivo os valores também serão diferenciados de 0  até 10 m³ / de 10 até 25 m³ e acima de 25 m³, incentivando assim o uso consciente da água.

 

 

 

 

Verifique isso

Síndicos de Balneário Camboriú ganham representatividade com criação da ASBALC Associação de Síndicos de Balneário Camboriú

Os gestores condominiais de Balneário Camboriú acabam de ganhar uma Associação de Síndicos – a ASBALC, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.